Abriu no espaço que já foi do Chez MIS, no jardim do Museu da Imagem e do Som. Logo na estreia, o Pipo já chamou a atenção de todo mundo. É que o chef é Felipe Bronze, do Oro, no Rio de Janeiro, detentor de duas estrelas Michelin.

Os chefs que comandam a cozinha do Pipo no dia a dia são Henrique Ide (do Oro) e Rafaela Fávaro, que trabalhou com Jefferson e Janaína Rueda (d’A Casa do Porco e do Bar da Dona Onça, respectivamente).

Assim como o Oro, seu irmão mais velho, o Pipo tem pratos que são preparados na brasa. O menu sugere que os clientes peçam dois ou três pratos para serem compartilhados na mesa: tem petiscos (crus ou cozidos), minissanduíches, arrozes, massas e carnes.

O arroz com cebolas tostadas e ovo defumado é uma das opções vegetarianas. Mas também faz sucesso a costela cozida em baixa temperatura, acompanhada de banana assada na brasa, vinagrete e farofa de ovo.

A brasa, aliás, reina tão suprema no Pipo que ela aparece até na coquetelaria. O gim-tônica, por exemplo, vem com uma rodela de caju e com castanhas tostadas.